domingo, 9 de junho de 2013

NA BASE DA VONTADE, BRASIL VENCE A FRANÇA POR 3 X 0 ,na "Arena do Grêmio"

O peso de um amistoso não chega nem perto de um jogo de campeonato. Mas em determinados casos, uma partida assim pode tirar toneladas das costas de um time. No caso, da seleção brasileira. Por mais estranho que possa parecer para o maior campeão de todos os tempos, a vitória do Brasil sobre a França por 3 a 0, neste domingo, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, acabou com um tabu de mais de três anos e meio sem vencer um campeão do mundo. Contra os Bleus, o jejum durava desde 1992.
A Seleção ainda está longe de empolgar. Bem longe. Tanto que as mais de 51 mil pessoas presentes no estádio oscilaram entre gritos e momentos de completo silêncio e até vaias (nem Oscar, autor do primeiro gol, escapou). Mas ao menos com esse triunfo conseguiu ganhar um ânimo extra para o desafio que vem pela frente: a Copa das Confederações. A última vitória sobre um campeão do mundo tinha sido em novembro de 2009, 1 a 0 sobre a Inglaterra. De lá para cá, cinco derrotas e dois empates. Além do meia do Chelsea, Hernanes e Lucas também marcaram.Com mais posse de bola, assim como no primeiro tempo, a seleção brasileira perdeu o fôlego aos poucos. E mesmo com as mudanças de Felipão, as oportunidades de gol eram raras. Seguro, o Brasil controlou o jogo no campo de ataque, se arriscou pouco e segurou a França, esperando um contra-ataque para matar o jogo.
O lance fatal veio aos 39 minutos. Após uma cobrança de escanteio errada dos franceses, Paulinho avançou livre pelo meio e rolou para Lucas na direita. O meia do PSG cruzou para Neymar, que só ajeitou para Hernanes bater no canto esquerdo de Lloris: 2 a 0.
oscar brasil gol França amistoso arena do grêmio (Foto: Wesley Santos / ARENAPOA) A vitória já estava encaminhada e o incômodo jejum, perto do fim. Para selar de vez a trégua com a torcida, faltava um lance típico da seleção brasileira. Marcelo se encarregou disso aos 46 minutos. Em bela arrancada, ele invadiu a área, driblou o zagueiro e foi derrubado: pênalti. Na cobrança, Lucas bateu com categoria e definiu o triunfo.
Enfim, depois de mais de três anos e meio, a seleção brasileira, pentacampeã do mundo, voltou a vencer um time que também tem o caneco mais cobiçado.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

CR7 faz dois, Real humilha Barça no Camp Nou e vai à final da Copa do Rei


Galeria Mosaico Real Madrid vence Barcelona na semifinal da Copa do Rei (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)A expectativa antes do clássico era quanto à iminência de Messi quebrar o recorde de Alfredo Di Stéfano e se tornar o maior artilheiro dos duelos entre Barcelona e Real Madrid. A outra estrela do duelo, Cristiano Ronaldo, ficou longe dos holofotes. Entretanto, na hora da verdade, quem brilhou foi o craque português. Com dois gols, CR7 comandou o triunfo merengue por 3 a 1 sobre o rival, em pleno Camp Nou, garantindo a presença de sua equipe na final da Copa do Rei. Varane, outro destaque do jogo ao anular Messi, completou o placar, enquanto Jordi Alba diminuiu.
Em uma partida extremamente tensa, repleta de faltas e discussões, o sempre polêmico Cristiano Ronaldo esteve quieto. Não se envolveu nas confusões protagonizadas por Arbeloa e Jordi Alba. Apareceu pouco, mas sempre de forma decisiva. Voltou a pedir calma para os torcedores catalães e saiu de campo com um histórico respeitável: oito gols nos últimos seis jogos em território inimigo. Alex Ferguson, técnico do Manchester United, que esteve no Camp Nou para acompanhar a partida, deve ter saído do estádio bem mais preocupado para o duelo pela Liga dos Campeões na próxima semana.Para completar, o triunfo serviu para lavar a alma do Real Madrid. Acostumado a ver o grande rival brilhar nos últimos anos, o time merengue conseguiu a maior vitória sobre o adversário desde 2008, quando venceu os catalães por 4 a 1. As marcas quebradas não param por aí: a equipe da capital não fazia três gols no Camp Nou desde março de 2007, num empate em 3 a 3, enquanto os blaugranas não sofriam três gols em casa desde dezembro de 2008, numa derrota por 3 a 2 para o Shakhtar.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Ouça nossa radio !

A radio é Guia da Bola o link é :http://www.spreaker.com/user/5491889 
Veja muito mais sobre o bom futebol

Antes do clássico entre Real e Barça, Kaká diz: ‘Ressuscitei muitas vezes’


Kaká comemora gol do Real Madrid sobre o Deportivo La Coruna (Foto: Reuters)Kaká não sabe se será titular nesta terça-feira no clássico entre Real Madrid e Barcelona pelas oitavas de final da Copa do Rei. No entanto, essa dúvida não parece incomodar o brasileiro, que voltou a dizer que está feliz no clube merengue, ainda mais depois da atuação de sábado. Com um gol dele, os merengues venceram o La Coruña de virada por 2 a 1.
- Não sei se serei titular no Camp Nou ou no Old Trafford. Só posso seguir fazendo o meu trabalho. Foi um gol importante para mim e para a equipe. Fico contente cada vez que posso ajudar. Eu sou feliz. Disseram que eu voltaria, que eu não voltaria. Eu ressuscitei muitas vezes. Eu não digo que voltei. Digo que espero seguir jogando – disse Kaká, citado pelo portal português “Iol.pt”.
O ex-jogador do São Paulo ficou em campo no jogo de sábado durante os 90 minutos e pouco apareceu no primeiro tempo. Mas, na etapa final, teve papel fundamental na vitória. Aos 27, empatou para o Real com um chute de longe. Depois, brilhou ao iniciar o lance do gol da virada aos 42 minutos, quando achou Cristiano Ronaldo na área e o português serviu Higuaín para fazer o segundo

Lucas não lamenta gol anotado para zagueiro: 'Importante é torcida gritando'


Lucas comemora gol do PSG sobre o Olympique de Marselha (Foto: AFP)A adaptação de Lucas ao Paris Saint-Germain tem evoluído rapidamente e ganhou um importante capítulo neste domingo, dia 24, na vitória de sua equipe sobre o Olympique de Marselha por 2 a 0, no Parque dos Príncipes. A partida poderia marcar o primeiro gol do jogador brasileiro no novo clube, mas um desvio do zagueiro N'Koulou fez o árbitro anotar o gol como contra. Depois do jogo, em entrevista ao SporTV, Lucas não demonstrou estar chateado por não ter sido considerado o autor e enalteceu a vitória do PSG.
- Está valendo do mesmo jeito, o importante é a comemoração, a vitória e a torcida gritando. Infelizmente (o árbitro) não deu (o gol) para mim, mas está bom, o importante é que estou feliz com a vitória - afirmou o jogador, a cada dia mais à vontade no Paris Saint-Germain.
- Estou me adoptando e me entrosando a cada dia, ganhando mais confiança própria e com o grupo também, isso é importante. Com o tempo isso vai melhorar mais. O importante é que estou bem à vontade e solto dentro do campo.Outro assunto que não poderia faltar depois da vitória no clássico pelo Campeonato Francês foi a estreia do meia inglês David Beckham, que entrou em campo aos 30 minutos do segundo tempo. Lucas enalteceu o novo companheiro e disse que o jogador não vai demorar a se entrosar.
- Ele não precisa de adaptação, é muito experiente, já rodou por grandes clubes da Europa. Com sua qualidade também não precisa de muito tempo. É um cara muito bacana e simples, todo mundo recebeu ele muito bem. Vai nos ajudar bastante com sua experiência e qualidade. Para mim vai ser maravilhoso, uma honra jogar com ele. Vou aprender muito.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

CR7 explica por que não celebrou gol: 'O United é uma casa para mim'


Alex Ferguson e Cristiano Ronaldo na partida do Real Madrid contra o Manchester United (Foto: Reuters)
Autor do gol do empate por 1 a 1 do Real Madrid com o Manchester United, Cristiano Ronaldo explicou o fato de não ter comemorado após balançar as redes do time inglês. Segundo ele, o gesto foi uma demonstração de respeito ao ex-clube.
- O Manchester United é uma casa na qual joguei seis anos, aonde cheguei quando era um garoto. Tenho um carinho especial e não comemorei o gol por respeito às pessoas que me deram muito – justificou.O empate em casa, aliás, não desanimouCristiano Ronaldo. Após a partida, o craque do Real Madrid mostrou confiança na classificação dos merengues para as quartas de final da Liga dos Campeões e garantiu uma postura ofensiva na Inglaterra.
- Nós sempre temos a iniciativa e vamos para ganhar. Creio que temos possibilidades de marcar na Inglaterra e passar de fase – disse o atacante.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Chelsea inicia negociações para ter novamente Mourinho, afirma jornal


O dono dos Blues, Roman Abramovich, não esconde seu desejo de ter o português no lugar do espanhol Rafa Benítez, que vem colhendo maus resultados à frente da equipe (o último deles no sábado, uma derrota de virada para o Newcastle por 3 a 2).
José Mourinho na partida do Real Madrid contra o Barcelona (Foto: Reuters)De acordo com o jornal “Daily Mail’, oChelsea iniciou neste final de semana a negociação para contar novamente com o técnico José Mourinho na próxima temporada.
Por outro lado, Mourinho não tem mais clima no Real Madrid por conta de várias brigas e discussões com nomes importantes do elenco como Casillas, Sergio Ramos e Di María. O “Special One”, inclusive, voltou a criticar a apatia do seu time na derrota de 1 a 0 para o Granada no último sábado pelo Campeonato Espanhol.
Mourinho, que completou 50 anos na semana passada, trabalho no Chelsea entre 2004 e 2007. No clube londrino, solidificou a carreira e conquistou dois títulos do Campeonato Inglês, dois canecos da Copa da Liga Inglesa, uma Copa da Inglaterra e uma Supercopa da Inglaterra.

Com Beckham, Drogba e Balotelli, clubes ignoram a crise em mercado

montagem Beckham Drogba Balotelli e Sneijder (Foto: Editoria de Arte)
Sim, a Europa está em crise. Sobretudo econômica, refletindo em países que são ou foram em algum momento das últimas décadas o centro do futebol. Mas a janela de transferências de inverno, encerrada quase em sua totalidade na última quinta-feira (a Rússia ficará aberta até o dia 24), mostrou que ainda há espaço para transações midiáticas. Milhões, é claro, estão envolvidos, mas a aposta é na recuperação do investimento num curto espaço de tempo - seja tecnicamente ou através de outras vertentes exploradas. Fato é que nomes como David Beckham, Didier Drogba, Wesley Sneijder e Mario Balotelli encontraram novas casas e já trouxeram consequências de animar o torcedor.Se os costumeiros gastadores Chelsea e Manchester City se mantiveram à espreita neste mercado (os Blues investiram apenas na contratação de Demba Ba, do Newcastle), o Paris Saint-Germain aguardou o último dia para revelar o seu mistério. O namoro antigo com o David Beckham foi desvendado nas primeiras horas do dia 31, e o astro inglês foi apresentado com pompa em entrevista coletiva na sede do clube francês. Desde então, trouxe algumas contestações por afirmar que os seus salários seriam doados a uma instituição de caridade, enquanto o dirigente Leonardo negou que sua contratação tenha sido para vender camisas (especificamente do número 32, adotado pelo meio-campista).O Galatasaray adotou perfil semelhante em suas maiores contratações. Teve de investir mais, é bem verdade, mas trouxe jogadores mais jovens que o astro inglês - e prontos para tentarem fazer a diferença nas oitavas de final da Liga dos Campeões, contra o Schalke 04, como manda o histórico de Sneijder (campeão em 2010 pelo Inter de Milão) e Drogba (campeão em 2012 pelo Chelsea). Consultor de marketing e gestor esportivo, Amir Somoggi acredita que o centroavante marfinense poderia ser outro a desembarcar em algum dos aeroportos brasileiros.   
    
  
As cinco maiores contratações da janela
Willian (Shakhtar para Anzhi)€ 35 milhões
Mario Balotelli (Manchester City para Milan)€ 20 milhões
Taison (Metalist para Shakhtar)€ 15 milhões
Alexandre Pato (Milan para Corinthians)€ 15 milhões
Daniel Sturridge (Chelsea para Liverpool)€ 15 milhões

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Aos 23 anos, Alexandre Pato irá ‘descobrir o Brasil’ pelo Corinthians


Alexandre Pato Corinthians (Foto: Daniel Kfouri/Corinthians)Alexandre Pato já foi campeão do mundo, campeão italiano, representou seu país em torneios importantes, como a Copa América e a Copa das Confederações. Teve relacionamentos amorosos com mulheres famosas, tem uma fortuna, mas ainda precisa ser apresentado ao futebol brasileiro. Aos 23 anos, ele só disputou 27 partidas em território nacional, entre jogos pelo Internacional e pela Seleção (veja abaixo a lista completa). No Pacaembu, casa do Corinthians pelo menos até a nova arena ficar pronta, por exemplo, o atacante jamais pisou como atleta profissional.
O astro conhece somente 13 estádios no Brasil. E muitos deles estão bem diferentes de quando ele os visitou. O Palestra Itália, por exemplo, onde brilhou em sua estreia no time principal do Internacional, no fim de 2006, foi demolido. A nova versão só deverá estar pronta no segundo semestre de 2013. O Beira-Rio, casa colorada, evidentemente é o palco mais conhecido por Pato. Lá, ele disputou 13 partidas, com algumas curiosidades.
No dia 18 de julho de 2007, no estádio do Inter, ele fez pela primeira vez dois gols num jogo. E justamente contra o Corinthians, que seria rebaixado naquele ano, numa vitória por 3 a 0. Pato também atuou pela seleção brasileira no Beira-Rio, em 2009, na vitória também por 3 a 0 sobre o Peru, sem fazer gols. Até mesmo a velha casa estará bem diferente, já que o estádio passa por reformas para ser utilizado na Copa do Mundo de 2014. Mesmo assim, ele esteve aberto e recebeu jogos do último Campeonato Brasileiro.
O Maracanã e a Arena da Baixada são outros estádios que Pato conheceu de um jeito e vai reencontrar de outro, já que ambos também estão sendo modernizados para as próximas competições da Fifa realizadas no Brasil. Por outro lado, há locais que o milionário reforço corintiano dificilmente vai rever nesta passagem pelo futebol brasileiro: os estádios de Bagé, Vacaria, Novo Hamburgo e Cidreira, cidades do interior do Rio Grande do Sul. Pato desfilou seu talento por lá no Campeonato Gaúcho de 2007, antes de ser vendido para o Milan.
Outro município em que o atacante jogou foi Veranópolis, uma feliz coincidência com seu novo técnico. Foi justamente lá que Tite conquistou seu primeiro título na profissão, o da segunda divisão gaúcha, em 1993.

Grêmio confirma acerto com Napoli e faz ajuste final no contrato de Vargas

Eduardo Vargas, Napoli (Foto: Getty Images)O acerto entre Grêmio e Napoli para o empréstimo do atacante Vargas está concretizado. Quem garante o acordo é o diretor executivo de futebol do clube gaúcho, Rui Costa. Segundo o dirigente, que está na Itália para finalizar a contratação, agora faltam apenas pequenos ajustes no contrato para que o tricolor anuncie o jogador.
- Agora estamos tratando de questões formais, que são inerentes a negociações desse tamanho. Precisamos de pequenos ajustes finais no contrato, da presença do jogador, para só depois formalizar. O acordo com o Napoli está celebrado, mas precisamos ter cautela nesse tipo de negociação. Estamos aqui para fechar essa contratação ainda nesta semana - disse em entrevista à Rádio Gaúcha.

O dirigente ainda lembrou a complexidade das tratativas e a forte concorrência que o Grêmio enfrentou para ter o jogador. Segundo ele, a postura do clube gaúcho durante as negociações foi fundamental no desfecho positivo.

- A negociação demorou por vários aspectos. Vários clubes estavam interessados. O Arsenal queria ele e aqui no Brasil vários outros clubes também. Mas em todo o processo tivemos o cuidado de conversar sempre antes com o Napoli, além de manter informado o procurador e o próprio jogador - explicou.

O Napoli já anunciou que Vargas será emprestado por seis meses para disputar a Libertadores. Porém, segundo Rui Costa, o empréstimo é de um ano, com possibilidade de o clube italiano resgatar o jogador depois de seis meses. Um cláusula foi acrescida no contrato para garantir a presença do atacante em uma possível final da Libertadores, que está marcada para o dia 24 de julho.

- Essa questão da solicitação de retorno depois de seis meses é praxe na Europa. Mas, em princípio, o empréstimo é de um ano. Se nós tivermos na final da Libertadores, e eu acho que isso vai acontecer, esse prazo se prorroga até que a competição termine.

O São Paulo, que também foi um forte concorrente do Grêmio, declarou por meio do seu presidente, Juvenal Juvêncio, que havia desistido do negócio. O ténico Ney Franco, no entanto, afirmou que ainda tinha esperanças de contar com o jogador. Porém, na última semana o clube gaúcho tomou a dianteira das tratativas e o anúncio pode ocorrer ainda nesta quarta-feira.

Jornal diz que Guardiola terá maior salário de técnicos: R$ 46 mi por ano


Guardiola técnico (Foto: AFP)
O contrato de Pep Guardiola com o Bayern de Munique transformará o espanhol no técnico mais bem pago do mundo. Segundo o jornal catalão "Sport", o ex-treinador do Barcelona receberá € 17 milhões (R$ 46 milhões) por ano até junho de 2016.
Assim, Guardiola vai superar o salário de José Mourinho, que atualmente ganha € 15,3 milhões (R$ 41,3 milhões) por ano no Real Madrid. Em seguida, aparecem dois italianos: Carlo Ancelotti, com € 13,5 milhões (R$ 36,5 milhões) no Paris Saint-Germain, e Marcelo Lippi, do chinês Guangzhou Evergrande, com € 10 milhões (R$ 27 milhões).
Guardiola deixou o comando do Barcelona no final da temporada 2011/2012, resolveu tirar um "ano sabático" sem trabalhar e se mudou para Nova York. Após várias especulações sobre o seu futuro, na última quarta o Bayern anunciou a contratação do técnico para substituir Jupp Heynckes a partir de junho.
A apresentação oficial de Guardiola estava prevista para sexta, mas o presidente do Bayern, Karl-Heinz Rummenigge, descartou a hipótese e disse que o treinador só chegará em Munique em junho. Segundo a imprensa internacional, o espanhol acertou o contrato com o clube ainda no Natal do ano passado.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Messi leva sua quarta Bola de Ouro


messi fifa prêmio melhor do mundo bola de ouro (Foto: AFP)
Exterminador de recordes em 2012, Lionel Messi não precisou mesmo do sucesso coletivo para levar mais um prêmio para casa. E que prêmio! Vestindo um smoking no mínimo diferente com bolinhas brancas na festa de gala da Fifa, no Teatro Kongresshaus, em Zurique, cidade-sede da entidade, na Suíça, o craque argentino foi eleito nesta segunda-feira o melhor jogador do mundo pela quarta vez consecutiva, superando Cristiano Ronaldo, do arquirrival Real Madrid, e Andrés Iniesta, companheiro seu no Barcelona.
- A verdade é incrível poder receber esse prêmio. Realmente dessa vez eu quero compartilhar isso com os meus companheiros de Barcelona, principalmente Andrés. É um orgulho estar ao seu lado e poder jogar todo o dia com você, os meus companheiros de seleção argentina, as pessoas que votaram por mim, capitães de seleção, técnicos, todos aqueles... Eu estou nervoso. Quero agradecer à minha família, alguns amigos, e finalmente muito especialmente à minha esposa e ao meu filho, que é a coisa mais linda que Deus me deu - disse o astro, lembrando o nascimento de Thiago Messi no início de novembro.Quem mais chegou perto do feito do argentino foi um francês. Michel Platini, atual presidente da Uefa, conquistou a Bola de Ouro da "France Football" três vezes em sequência (1983, 1984 e 1985), quando defendia o Juventus, da Itália, além de sua seleção. o brasileiro Ronaldo, o francês Zinedine Zidane, e os holandeses Johan Cruyff e Marco van Basten também foram eleitos os melhores do mundo em três oportunidades, seja pela entidade (desde 1991) ou pela renomada revista francesa (desde 1956).

sábado, 5 de janeiro de 2013

Casillas é eleito melhor goleiro do ano pela 5ª vez seguida. Cássio é o 7º


Casillas no treino do Real Madrid (Foto: EFE)Iker Casillas, capitão do Real Madrid e da seleção espanhola, foi declarado pela quinta vez seguida o melhor goleiro do ano pela IFFHS (Federação Internacional de História e Estatística do Futebol). Cássio, campeão mundial pelo Corinthians, ficou em sétimo.
Na votação entre jornalistas dos cinco continentes, Casillas acumulou 224 pontos, superando o italiano Gianluigi Buffon(Juventus), com 128, e o checo Petr Cech(Chelsea), com 92.
Na sequência, aparecem o alemão ManuelNeuer (Bayern de Munique), com 85; o inglês John Hart (Manchester City), com 26; e o espanhol Víctor Valdés (Barcelona), com 15.Destaque na vitória do Corinthians sobre o Chelsea na final do Mundial de Clubes, Cássio teve 14 votos.
Em 2012, Casillas foi campeão da Euro como capitão da seleção espanhola, além de ter alcançado a semifinal da Liga dos Campeões com o Real Madrid, pelo qual conquistou o campeonato espanhol.
Recentemente, Casillas protagonizou polêmica no clube ao ficar na reserva em decisão do técnico José Mourinho

Pato visita o Milan e se emociona em despedida: 'Sempre no meu coração'


Pato se despede da equipe do Milan (Foto: Reprodução / Twitter)
Anunciado como reforço do Corinthians na quinta-feira, o atacante Alexandre Pato se despediu oficialmente do Milan nesta sexta. O atleta visitou o centro de treinamento Milanelo, conversou com os ex-companheiros e se emocionou ao desejar sucesso para a equipe no futuro:
- Foram grandes cinco anos e meio com vocês. Vocês estarão sempre no meu coração. Agora, vou ver de longe, mas tenho certeza que com vocês o Milan vai continuar grande e ganhar tudo - disse Pato aos jogadores no centro do gramado.
Após ser aplaudido pelos atletas, o brasileiro deixou o gramado chorando. Em seguida, Pato publicou fotos na internet ao lado de funcionários Milan e também uma com o mascote do clube, o diabo.
O atleta chegou ao Milan em 2007 após ter sido revelado pelo Internacional. Para tirá-lo do futebol italiano, o Corinthians pagou € 15 milhões (cerca de R$ 40,5 milhões) por 100% dos direitos econômicos.
De acordo com um comunicado publicado no site oficial do Timão, o atacante abriu mão de luvas para defender o clube e ficou com 40% dos direitos. Ou seja: em uma futura venda, o Corinthians terá 60% dos direitos, e o jogador ficará com o restante.

Boateng agradece fãs, mas Seedorf discorda da ação do Milan: 'Dá força'

Kevin-Prince Boateng deixa amistoso do Milan após provocações racistas (Foto: AP)A partida entre Milan e Pro Patria, na última quinta-feira, era para ser apenas um amistoso, mas acabou em confusão devido aos insultos racistas da torcida do time da quarta divisão italiana. Apesar do amplo apoio dos torcedores a atitude do time rossonero, que se retirou de campo em protesto aos cânticos que vinham das arquibancadas, não foram todos que concordaram com a atitude. Ainda ídolo no time de Milão, o hoje botafoguense Seedorf não aprovou a ação da sua ex-equipe.


- Não vejo isso como uma atitude positiva pois dá ainda mais força a esse tipo de comportamento. Eles deveriam identificar os autores e chutá-los dos estádios. Deixar os 90% que estavam curtindo a partida e continuar o jogo - declarou o meia de 36 anos à emissora britânica BBC.
Se Seedorf discordou da atitude do Milan, alguns outros jogadores demonstraram seu apoio.Rio Ferdinand, do Manchester United, e Vincent Kompany, do City, foram a favor da ação. O alvo principal das ofensas, Kevin-Prince Boateng, também voltou a falar sobre o assunto e agradeceu ao apoio dos fãs a sua atitude se retirar de campo como forma de protesto ao incidente.
- Obrigado a todos pelo apoio e compreensão, significa muito para mim – escreveu o jogador em sua conta do Twitter, utilizando também a hashtag #letsfightagainstit (Vamos lutar contra isso, em português).

Robinho abre mão de salários, mas Santos vê ídolo distante após reunião


Repatriar o atacante Robinho, do Milan, da Itália, é a difícil missão do Santos. Mas na batalha para tornar real o sonho da torcida de ver novamente o Rei das Pedaladas ao lado de Neymar, reeditando a dupla formada em 2010, o clube conta com a vontade do ídolo,falou que  aceitar abrir mão de parte do salário para retornar à Vila Belmiro - inicialmente, sua pedida era de aproximadamente R$ 1,1 milhão livre de impostos. Nesta sexta-feira, coincidentemente, o técnico Muricy Ramalho já havia dito que o atleta tinha de ceder, para ficar mais perto da Seleção. 
- Não tem nada fechado. Com o Santos é tranquilo, abro mão de uma parte do salário, mas com o Milan está difícil - afirma o craque, em entrevista por e-mail. Ele já havia dito antes que os vencimentos não seriam entrave
A tarefa do Santos de repatriá-lo esbarra principalmente na alta pedida dos rossoneros: 10 milhões de euros (cerca de R$ 27 milhões). Na noite desta sexta-feira, o assunto foi debatido em um jantar entre o vice-presidente do Peixe, Odílio Rodrigues, e o vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, além de Alvaro de Souza, membro do Comitê de Gestão, entre outras pessoas, em São Paulo. E os santistas deixaram o encontro pessimistas.
– Discutimos valores, falamos de números, mas não encontramos um denominador comum. Nós achamos que as negociações ficaram muito difíceis. São valores altos para nossa realidade – admitiu Odílio.
A tentativa santista é reduzir o valor de R$ 27 milhões. Como clube de capital aberto, o Milan tem preço definido para cada um de seus atletas. Portanto, não pode vender Robinho por menos do montante estipulado. De qualquer forma, as conversas são para que o Peixe faça o pagamento parcelado - uma transferência com dinheiro à vista sequer é cogitada pelo Santos.
E o Atlético-MG?
Caso o Milan se mantenha irredutível, o Santos terá de quebrar seu mantra de não cometer loucuras para contratar o ídolo. Por fora, o Atlético-MG também está na disputa, o que pressionou o Peixe a acelerar as conversas – a imprensa italiana noticia uma suposta oferta do Galo pelo Rei das Pedaladas, mas o presidente Alexandre Kalil nega ter feito oferta. Pessoas ligadas ao próprio Robinho, porém, garantem que a intenção do atacante é acertar com o Santos, e que o Atlético-MG já teria desistido da investida. 
Odílio já ouviu a justificativa do Milan sobre ser um clube de capital aberto e também mantém contato com Mino Raiola, representante que trata do caso junto com Galliani.
– Eles alegam isso (ser um clube de capital aberto). É uma negociação muito difícil. Estamos conversando. Pode acontecer tudo e também pode não acontecer nada. Se evoluir com uma possibilidade razoável, tudo bem, mas não vamos fazer loucuras. Já temos um plantel bom e trouxemos Montillo – afirmou o dirigente, antes da reunião desta sexta. 
A contratação do argentino, aliás, é vista nos bastidores como empecilho para trazer Robinho. Após investir aproximadamente R$ 16 milhões, além da cessão do volante Henrique, por 60% dos direitos econômicos de Montillo, fora os salários, os dirigentes do Alvinegro veem dificuldade para viabilizar outro forte investimento.
Em dezembro, a torcida do Peixe protestou contra a diretoria exigindo a volta do ídolo. Até Neymar, fã declarado de Robinho, pediu a volta do jogador. Apesar de vivo, o sonho do Santos e do presidente Luis Alvaro Ribeiro não será fácil de virar realidade.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Tarde demais: Chelsea dá show, mas é eliminado com vitória do Juventus


Oscar Chelsea (Foto: Getty Images)É uma daquelas ironias que o futebol gosta de pregar. Em sua possível melhor atuação na temporada 2012/2013, o Chelsea deixou Stamford Bridge justamente com um sorriso amarelo. A goleada por 6 a 1 sobre o Nordsjaelland, nesta quarta-feira, pela sexta e última rodada do Grupo E, não foi suficiente para levar os Blues às oitavas de final da Liga dos Campeões. O time fez sua parte, mas o Juventus fez mais do que isso na Ucrânia ao derrotar o Shakhtar Donetsk, por 1 a 0. Pela primeira vez na história, o atual campeão despediu-se da principal competição do continente ainda na fase inicial - e ganhou como consolação uma vaga na menos badalada Liga Europa.
Em campo, dois brasileiros estiveram entre os protagonistas. O zagueiro David Luiz foi o responsável por abrir o placar na terceira cobrança de pênalti do jogo - Stokholm e Hazard desperdiçaram as suas. E Oscar, que começou no banco de reservas, fechou a goleada no segundo tempo. Fernando Torres, duas vezes, Gary Cahill e Juan Mata completaram para os donos da casa, enquanto John descontou para os visitantes.

Após lesão, médicos não descartam retorno de Messi neste fim de semana


Messi, Barcelona e Benfica (Foto: Agência AFP)O Barcelona confirmou que o atacanteMessi sofreu uma contusão na parte externa do joelho esquerdo após a realização dos primeiros exames realizados após a partida contra o Benfica nesta quarta-feira, pela Liga dos Campeões. Contudo, apesar de o clube ainda não conhecer a gravidade, parece que o problema não é tão sério. Os médicos, inclusive, não descartam um retorno já neste domingo, contra o Bétis, pela 15ª rodada do Campeonato Espanhol.
O atacante sentiu dores no joelho após um choque com o goleiro Artur aos 39 minutos do segundo tempo e deixou o campo na maca. O Barça ficou com dez jogadores em campo até o apito final. A partida terminou empatada em 0 a 0. Os catalães já estavam classificados para as oitavas de final da Champions.
- A evolução clínica definirá sua disponibilidade para a próxima partida contra o Bétis - diz o primeiro relatório médico.
A última lesão de Messi aconteceu no dia 19 de setembro de 2010 quando o camisa10 recebeu uma dura entrada de Ujfalusi, que defendia o Atlético de Madri. Na ocasião, o argentino também teve que deixar o jogo. Foi confirmada uma torção no tornozelo direito, deixando o atacante ausente de duas partidas.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Bola de Ouro: Messi encara Cristiano Ronaldo e Iniesta na disputa pelo tetra


Messi, Iniesta e Cristiano Ronaldo na premiação da UEFA (Foto: Reuters)
Quebrador de recordes, Lionel Messi, como já era de se esperar, está entre os três finalistas na briga pela Bola de Ouro da Fifa - em parceria com a revista francesa "France Football" desde 2010. Vencedor do prêmio de melhor do mundo nas três últimas temporadas, o craque do Barcelona vai disputar o tetra contra Cristiano Ronaldo e Andrés Iniesta. Neymar, que tentava surpreender como o único jogador dentre os 23 previamente selecionados que atuam fora da Europa, terá de se contentar com a possibilidade de faturar o bi do Prêmio Puskas. O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo. Ao todo, treinadores e capitães das 209 seleções filiadas à entidade, além de outros 49 jornalistas escolhidos pela publicação, foram os responsáveis pela lista. O resultado final sairá no dia 7 de janeiro.
A lista final mostra um domínio absoluto da dupla Real Madrid e Barcelona nos três últimos anos. Em 2011, os três que concentraram a decisão da Bola de Ouro foram quase os mesmos, a diferença que Xavi esteve presente no lugar de Iniesta - repetindo a decisão de 2009. Já em 2010, todos os representantes saíram do Barça: os dois espanhóis e Messi. O argentino venceu nas três ocasiões.O curioso é que em agosto o trio protagonizou uma eleição semelhante, mas apenas restrita à Uefa. Campeão da Eurocopa com a Espanha, Iniesta foi eleito por 53 jornalistas durante o sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões, em Mônaco - o camisa 8 do Barcelona recebeu 19 votos, contra 17 de Messi e Cristiano Ronaldo.
– Acho que essa seleção está perfeita, mais uma vez, esse ano. Vale lembrar que essa eleição recebe votos dos treinadores das seleções, dos capitães das seleções e da imprensa. É um voto bem completo. Acho que não deixa duvida alguma. Parabéns a todos que estão na lista – disse Ronaldo Fenômeno, um dos presentes na cerimônia.No Puskas, Neymar concorre com outras obras-primasCom isso, Neymar passa a ter como objetivo o prêmio de gol mais bonito do ano - um feito que tenta repetir, uma vez que foi o vencedor do ano passado com o golaço marcado diante do Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro. Eleito desta vez por conta do gol anotado contra o Internacional na Taça Libertadores, o santista disputa com Falcao García, do Atlético de Madri, e Miroslav Stoch, do Fenerbahçe

Apelo patriótico: Felipão e Parreira pedem povo ao lado da Seleção


luiz felipe scolari felipão carlos alberto parreira seleção brasileira coletiva scolari felipão (Foto: André Durão/Globoesporte.com)
A primeira medida da parceria Felipão-Parreira no comando da seleção brasileira não foi de ordem técnica, não envolveu questões táticas, não foi organizacional. Foi de oratória. Não por acaso, tanto o treinador quanto o coordenador esparramaram um discurso patriótico em sua apresentação oficial como novos comandantes do vestiário verde-amarelo, nesta quinta-feira, em um hotel na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Desde já, eles apelam ao povo: querem o torcedor ao lado do time.
Eles se alicerçam em três exemplos de união entre fãs e jogadores: a seleção brasileira de 2002, com a chamada Família Scolari, a equipe portuguesa na Eurocopa de 2004 e a África do Sul em 2010. As duas primeiras foram treinadas por Scolari; a terceira, por Parreira.
Eles sabem que o momento não é fácil. Faltando menos de dois anos para a Copa, o trabalho na Seleção será praticamente reiniciado. Por isso, pedem a ajuda do torcedor, por mais desconfiado que ele esteja.
- A torcida pode não estar confiante, pode ter alguma dúvida, mas vamos trabalhar para que esse conceito, de que temos a obrigação de vencer a Copa, seja entendido por nosso torcedor. A ideia é fazermos novamente uma composição de união, de um ambiente de envolvimento entre a Seleção e a população, para chegarmos confiantes e termos uma participação importante - disse Felipão, citando o caso de 2002.Scolari e Parreira se apegam ao que viveram em seleções que sediaram torneios importantes e tiveram forte parceria popular. Foi assim com Portugal, finalista da Eurocopa em 2004. O país viveu uma forte onda patriótica - um movimento apagado desde a Revolução dos Cravos, com a queda da ditadura nos anos 70 no país.
- Lembra de Portugal? Vivi a situação em Portugal na Euro. Era assim. E o povo foi crescendo junto com a seleção, que fez um campeonato maravilhoso. É isso que esperamos que aconteça no Brasil - comentou o treinador.
Parreira viveu exemplo ainda mais recente. Em 2010, por sediar a Copa do Mundo, a África do Sul mergulhou em um clima de orgulho nacional. Uma frase dita pelos torcedores ao treinador virou lema da seleção: "Make us proud", que significa "nos deixe orgulhosos" em português.
- Cabe a nós fazer com que a seleção se envolva com o torcedor. Na África do Sul, o torcedor nos dizia: "Coach, make us proud". Virou até outdoor. Temos que fazer com que o torcedor se sinta orgulhoso da seleção. Uma semana antes da Copa, houve uma passeata de 300 mil pessoas em Joanesburgo para nos apoiar - relembrou Parreira.

sábado, 24 de novembro de 2012

Desempenho de Mano é inferior ao dos antecessores,e é demitido


Mano Menezes Seleção convocação (Foto: AP)Críticas não foram exclusividade de Mano Menezes no comando da seleção brasileira. Seus três últimos antecessores também sofreram com as cobranças da torcida, mas conseguiram manter o emprego até a Copa do Mundo. Em comparação com o trio, o desempenho do recém-demitido só é melhor que o de Parreira, de 2002 a 2006. Tanto Felipão quanto Dunga têm aproveitamento superior, sem contar os títulos conquistados.
Mano dirigiu a equipe nacional em 33 oportunidades com 21 vitórias, seis empates e seis derrotas, o que corresponde a quase 70% dos pontos ganhos desde a sua estreia em agosto de 2010. O melhor aproveitamento, de 77%, é exatamente de quem estava no cargo antes dele. Dunga dirigiu o Brasil em 60 partidas e somou 42 vitórias, 12 empates e as mesmas seis derrotas, porém num período muito maior: de agosto de 2006 a julho de 2010. JáLuiz Felipe Scolari, que assumiu um ano antes da Copa do Mundo de 2002, conquistou 74% dos pontos com 19 vitórias, um empate e seis derrotas em 26 jogos.
Dos últimos treinadores, apenas Carlos Alberto Parreira, de fevereiro de 2002 a julho de 2006, teve um aproveitamento de pontos inferior a Mano: 66% em 56 jogos, graças a 31 vitórias, 18 empates e sete derrotas. No entanto, enquanto os comandados de Mano decepcionaram na Copa América, os do treinador do tetra levantaram um caneco num jogo heroico contra a Argentina. Parreira ainda seria campeão da Copa das Confederações em 2005. Dunga também venceu as duas competições, enquanto Felipão garantiu o penta no Mundial do Japão e da Coreia. As únicas conquistas da era Mano foram no Superclássico das Américas em 2011 e 2012, competição que nenhum dos antecessores teve a chance de disputar.Esses números não envolvem a seleção olímpica, mais uma decepção do reinado de Mano Menezes. A medalha de prata foi melhor que o bronze que Dunga havia garantido quatro anos antes, mas o sonho do ouro, único título que falta à Seleção, foi mais uma vez adiado no fim das contas.
Com exceção do Superclássico, que é disputado apenas por atletas que atuam nos Campeonatos Brasileiro e Argentino, o desempenho diante do nosso principal rival caiu bastante. Mano teve dois jogos amistosos contra os argentinos e perdeu ambos. Dunga, por exemplo, encarou quatro vezes o adversário com três vitórias, incluindo um incontestável 3 a 0 na decisão da Copa América, e um empate. Mano encarou ainda França, Holanda e Alemanha sem comemorar resultado positivo algum.